72012jun

É manha? Posso pegar meu bebê no colo?

Pode parecer uma pergunta tola, mas não é.

Em umas das primeiras consultas ao pediatra que fiz quando minha filha mais velha nasceu, ela estava chorando muito. Na hora em que fui pegá-la no colo para acalmá-la, o médico me disse: – “Não pegue ela! Isso é manha!”

Na hora obedeci. Mas sai do consultório muito brava.

Como assim manha? A menina, prematura, tinha apenas 15 dias. Como um ser que não tem nem o sistema nervoso maduro poderia estar fazendo manha? A ideia de manha por si só já é algo subjetivo demais para um bebê tão novinho…

Quando passei 3 anos pesquisando o sono dos bebês e o desenvolvimento infantil, procurei conhecer esse conceito de manha e essa ideia de que não podemos pegar nossos bebês no colo quando eles nos chamam.

Essa sempre foi uma preocupação principalmente quando eu desenvolvi o método que ensina os bebês a dormirem a noite toda.

Mãe e filho são unidos por um vínculo muito forte. Quando o bebê chora, nós mães temos um impulso natural para ir de encontro aos nossos bebês e acalmá-los. É pura natureza.

Acredito que só uma mãe (ou quem faz o papel de mãe) sabe se é ou não hora de pegar seu filho no colo. Ninguém além da mãe está habilitado para saber isso.

Durante a aplicação do método eu sempre digo isso para as mamães que me procuram: -“Siga seu coração”.

Mas e se a gente criar o hábito de pegar o bebê do berço a cada vez que ele reclamar?

O que pode acontecer nesse caso é que podemos dificultar o processo de adormecer do bebê. Imagine se você estiver sonolenta ou dormindo, alguém for lá e tirar você da cama. Isso com certeza vai despertá-la.

Existe uma diferença entre o momento em que o bebê pode ser acalmado no berço e o momento em que o bebê precisa ser pego no colo para conseguir se acalmar. E como saber a diferença? Só o coração da mãe (ou quem faz o papel de mãe) é que pode saber. É ela com sua sensibilidade que perceberá se é ou não hora de pegar seu filho no colo.

É importante lembrar que devemos passar para o bebê a ideia de que o berço é um lugar seguro e que ele pode e deve dormir ali. O bebê sempre deve adormecer no mesmo lugar onde ele vai continuar dormindo. Seguindo esse raciocínio, se ele puder ser acalmado no berço, melhor. Mas se ele estiver muito nervoso e precisar do acolhimento e contato físico da mãe, isso pode e deve ser feito.

Assim, respeitamos as necessidades emocionais tanto da mãe, como da criança.

Um abraço com carinho,
Renata
www.terapeuta.psc.br
Foto: Shutterstock


Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *